sexta-feira, 22 de maio de 2015

O PASSADO É UMA PARADA


Tarauacá, no Acre, um município que se destaca pela capacidade que seu povo tem. Uma cidade alegre, divertida e acolhedora. Quem chega logo ver a hospitalidade que o município oferece.


Corcovado Esporte Clube de Tarauacá (1977)

Em pé da esquerda pra direita: Artur Cantiga, Anildo, Chico Lobão, Major e Robério Saraiva.
Agachados: Cacique, Antônio Pires, Orleans Craveiro, Almir (falecido), Cacau, Sérgio (Teda) e Barriga.

Diante de tanta euforia e alegria que a cidade possui, os talentos acabam se destacando e sendo os atores do espetáculo para quem deseja ver. E aí falo do espetáculo que cada um, na sua especificidade, possui e expõe para alegrar o público, elevar a autoestima e o patriotismo tarauacaense.
 Tarauacá Esporte Clube (1978)
Em pé a partir da esquerda: Sávio Moura; Enio Filho; Nilzomar; Guéu; Roberio Saraiva; Irineide
Agachados: Matos, Fernando Moura, Cícero Figueiredo, Cleudo Rocha e Zé do Borges.

Quando o estádio Marechal Rondon existiu, eu estava iniciando os caminhos da vida. Não tive o prazer de jogar no estádio Marechal Rondon, palco de tantas glórias. Mas vivi a alegria de ver os atores jogadores em campo darem espetáculo, partilhando com crianças, jovens, homens e mulheres.

Seleção de Tarauacá - 1985

Em pé a partir da esquerda: Careca do Eduardo, Gilson Prado, Robério Saraiva, Edmar Rodrigues, PM Ó Lima, Orleans Craveiro.
Agachados: Jerônimo, Raimundin Damasceno, Neucirene, Cleudo Rocha, Lindomar Araújo. (acervo Edmar)

 Tarauacá Esporte Clube 
Estadio Marechal Rondon - Tarauacá 

Em pé da esquerda pra direita: Edmar (era radialista na rádio 15 de junho), Careca Piloto; Arthur Cantiga; Zé do Borge; Enio Filho; Laerte Borges; Cleudon Rocha;
Agachados: Quincas Jacinto (diretor); Guéu; Cláudio Moura; Edmilson; Cacique, Dr. Edson; Chico...Os garotos: Jan Mauro; Albanir Moraes; Neto Moura e Cézinha. 

Depois do Marechal Rondon, outros campos foram construídos. Tivemos o “peladão” (hoje Cohab) onde inicie no futebol. Mais tarde, em 1985, foi inaugurado o estádio “Naborzão”. Penso até que deveríamos fazer um debate conjunto em torno da mudança do nome do estádio. Recomeçar com nome novo. Nome temos vários.

 Seleção de Tarauacá
Estádio Marechal Rondon - 1981 
  
Em pé a partir da esquerda: Ó Lima, Orleans Craveiro, Gilson Prado, Edmar rodrigues, Robério Saraiva, Lindomar Pires e Raimundin Damasceno.
Agachados: Cleudo Rocha,  Bené Damasceno, Careca e Lindomar Araújo. (acervo Roberio Saraiva)

Oportuno dizer da importância de se fazer um museu municipal esportivo ou cultural. Tarauacá tem sua história, também, marcada por esses dois segmento.

Seleção de Taraaucá
Inauguração do Naborzão - 1985
Em pé a partir da esquerda: Lindomar Pires, Jan Claudio, Edmar Rodrigues, Árife, Zé Geraldo e Robério. 
Agachados: Ivanildo Parangolé, Bastim, Lindomar Araujo, Orleans Craveiro e Careca.

Este foi um jogo histórico. Realizado na inauguração do estádio de futebol "Naborzão" de Tarauacá, dia 13 de novembro de 1985. Este ano, o campeonato iniciou no "Peladão" e finalizou no "Naborzão".
O jogo inaugural foi entre o Tarauacá de Rio Branco, formado por jogadores que já moravam na capital e a seleção de Tarauacá. O jogo terminou em 3x2 para Tarauacá Rio Branco.
O primeiro gol do estádio foi marcado por Parangolé. Este jogo foi fotografado por Severo Leonardo. (acervo palazio, informações colhidas com Lucino Mourão).
 Seleção de Tarauacá no intermunicipal
jogo contra Cruzeiro do Sul - Estadio Naborzão - 1991


 Seleção de Tarauacá no intermunicipal
Jogo contra Cruzeiro - Cruzeirão


 Verona de Tarauacá
Naborzão 2007
 

  Seleção de Tarauacá
Estadio Naborzão


 Josman Neri, Roberto Dinamite, Velho Lima e Zé Anão
Inauguração do Estadio de Feijó


 O Futuro



"Um povo sem memória é um povo sem história. E um povo sem história está fadado a cometer, no presente e no futuro, os mesmos erros do passado." (Emília Viotti da Costa)

quinta-feira, 21 de maio de 2015

O PASSADO É UMA PARADA

     






     Corcovado Esporte Clube
    Estádio de Futebol de Tarauacá Marechal Rondon (1977)

    Em pé da esquerda: Artur Cantiga, Anildo, Chico Lobão, Major e Robério Saraiva.
    Agachados: Cacique, Antônio Pires, Orleans Craveiro, Almir (falecido), Cacau, Sérgio (Teda) e Barriga. (acervo:Palazio).

     
    O estádio era localizado ali onde foi construído o Sinteac e a escola Dr. Djalma Batista, hoje CEDUP.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Tarauacá no seu Tempo


Fruta símbolo de Tarauacá: abacaxi de até 15kg 

Vez por outra encontro um morador de Tarauacá dando depoimentos ou declarações afirmando que nossa cidade não é mais a mesma em alguns aspectos ou setores. Os tempos são outros, as pessoas mudam, os projetos mudam, a cidade muda, as tomadas de decisões tomam caminhos diversos. Tarauacá não é diferente.

Estádio Naborzão em Tarauacá 

Considero relevantes as declarações. Nosso município não tem crescido nos últimos tempo tanto quanto se esperava. Quando a Frente Popular assumiu o governo municipal, iniciou o processo de mudança e construção de um Novo Tempo para Tarauacá. No Acre, muito se avançou. O Brasil passa por momentos de desequilíbrio econômico e descrédito político, isso tem contribuído com as circunstâncias atuais.

Poderíamos está vivendo outras oportunidades, potencializando o emprego, o esporte, a cultura, o turismo, etc. As implementações de políticas para o setor e aquecer a economia tem se fragilizado. Contamos apenas com os recursos disponíveis nos contra cheques estadual ou municipal dos servidores.

Festival Indígena 

Estudantes, jovens, índios, empresários, homens e mulheres, têm a esperança de dias melhores. Tarauacá precisa reaquecer seu mercado, fomentar a independência e autonomia financeira aos trabalhadores formais e informais. Entendo que o momento nacional não é bom, mas já era previsto.

Festival de Verão

A Frente Popular está tendo mais uma vez a oportunidade de transformar a vida do povo tarauacaense. Dois Partidos que sempre sonharam em melhorar as condições de vida da população desta cidade, se deparam com as mesmas condições que o tempo não deixou para trás.

A gestão municipal em parceria com outras órgãos buscam ampliar a criação de novos empregos, porém, o crescimento não é proporcional ao número de jovens que entram no mercado de trabalho.


Nas culturas populares, na musica, na literatura e no esporte, Tarauacá sempre se saiu bem. Nossa cidade possui bons talentos. É necessário aproximar o diálogo com os atores e setores, objetivando definir uma agenda conjunta de ações.

Ouvir os que contribuem para o desenvolvimento e as pessoas que virão a usufruir o bem desenvolvido.

Seleção Master de Tarauacá - agosto de 2014

Ainda ha tempo de criar as condições e oferecer um tempo novo para Tarauacá. Neste momento de mudança e esperança, é fundamental que façamos uma reflexão daquilo que queremos para o futuro das próximas gerações.

As grandes mudanças da história foram frutos da decisão popular. Foi assim, na Revolução de 1917 da Rússia, na Revolução Cultural da China, na Revolução Francesa, e também, na Revolução acreana, no Acre. Em Tarauacá não precisamos de uma revolução, precisamos EVOLUIR.

Seleção principal de Tarauacá

Não podemos perder a esperança. Não podemos permitir que o tempo passe sem ver as mudanças necessárias.

Muito se tem feito, mas muito ainda é preciso fazer. Como diz a música, o tempo não para.

Ainda há tempo!