terça-feira, 29 de novembro de 2011

Encontro de blogueiros: Tarauacá, Feijó e Jordão



Internet e Democracia - O 1º Encontro Regional de Blogueiros contará com a participação de blogueiros dos Municípios de Tarauacá, Feijó e Jordão, do Jornalista Altino Machado, maior blogueiros do Acre e demais pessoas relacionadas à democracia na comunicação.

O tema desta primeira edição será O papel dos blogs na construção da democracia e na comunicação popular”.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Quando o Governo tem compromisso quem ganha é o povo


O desejo de visitar amigos, filhos, pais e netos na capital do Estado através da BR-364 já é um sonho realizado. Agora é hora de se pensar nos ramais e permitir que os trabalhadores rurais possam ter acesso a BR sem muita dificuldades. Ir a escola, escuar a produção e viabilizar condições de vida melhor para os produtores que residem nos ramais deve estar na ordem do dia e na agenda de quem governa.

O Governador Tião Viana, através de sua equipe de Trabalho em Tarauacá tem implantado nesses 11 meses de Governo uma nova plataforma política e de conversa com a população. Exemplo disso tem sido as ações do DERACRE e outras Secretarias de Governo com representação em Tarauacá.

A base da construção de agendas na execução dos serviços, que possam melhorar a vida dos trabalhadores, tem sido feita através de muita conversa, ouvindo de forma democrática, os Sindicatos, Associações, lideranças e os próprios moradores das comunidades, pois são eles que sabem e conhecem os problemas locais.

A afirmação dessa plataforma podemos constatar no dia 26/11, sábado, numa reunião mobilizada pelo Gerente do Deracre de Tarauacá, Assis Souza, no Projeto de Assentamento do Novo Destino, PA Novo Destino, no Rio Tarauacá. Lá nos reunimos com os moradores, Associações, Sindicato Rural e lideranças.

Presidente Raimundo e Neto

Os Presidentes de Associações Neto e Raimundo falaram da importância do ramal para os moradores, do sentido das associações estarem se organizando e da sensibilidade e compromisso que o Governo do Estado, através do Deracre tem tido com os trabalhadores rurais de Tarauacá.

Gerente do Deracre, Assis Souza

O Gerente do Deracre, Assis Souza, destacou a relevância da abertura do ramal e da construção de uma importante ponte que dará acesso permanente durante o inverno, disse ainda, que não estava no cronograma a construção da ponte, no entanto está sendo construída com muito dificuldade e esforço. Segundo o Gerente, a ponte permitirá que nos próximos anos o Governo disponibilize Luz pra Todos ao longo de todo ramal.

Presidente do STR, Marlino

Para o Presidente do STR, Marlino, o Sindicato tem buscado dialogar e formar uma agenda de ações que possam atingir o máximo de trabalhadores de Tarauacá. Marlino, afirmou que o Sindicato sempre defenderá o que é melhor para os trabalhadores e falou do compromisso que cada Associação deve ter com a política de desenvolvimento da comunidade. Destacou que o Deracre tem sido um grande parceiro, e isso se deve ao fato do gerente local ser de Tarauacá, conhece a realidade e tem sensibilidade humana para trabalhar em parceira, ouvir e conversar com as pessoas. Comentou.

Viajando pelos rios percebemos o quanto já mudou a vida dos trabalhadores. Antes ao longo das margens dos rios víamos casas coberta de palhas, um casco e remos. Hoje, o que se vê são casas com cobertura de alumínio e um barco com motor, portanto uma nova realiadade.

As mudanças estão sendo possível porque o Brasil e o Acre estão nas mãos de Governos que tem compromisso com a população. Quando o Governo tem compromisso quem ganha é o povo. Os trabalhadores quando estão organizados os avanços se multiplicam.







Elizeu e lideranças

  

 
Carlinhos Félix, Presidente da Coop. de Psicultura


A comunidade

 Construção da ponte

 
Lideranças

    
Visão panorâmica



sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Musculação: erros comuns que podem prejudicar seu treino

Academia da Bia (cohab)


Boas práticas trazem bons benefícios
Atualmente a prática e os conceitos de atividades física, com objetivos de prevenir doenças, ajudar no tratamento e manter a saúde em dia, e, ainda, manter o corpo belo e demonstrar que tem um belo corpo, tem se diversificado bastante. Vemos isso no cotidiano das tardes em Tarauacá, basta visitarmos as academias ou olhar para a Av. Tancredo Neves para afirmar o que dizemos. Lá encontramos pessoas ativas diariamente.

Quando vamos ao médico uma das coisas que nos pergunta é, você pratica atividade física. Anos atrás, os médicos não recomendavam a prática da atividade física, depois de muitos debates em conjunto com profissionais de saúde e de educação física, através do Conselho Federal de Educação Física e Conselho Federal de Medicina, muitas conquistas foram aplicada no cotidiano das academias e das pessoas. Uma conquista que deve ser valorizadas e compartilhada com todos.

Aqui em Tarauacá, o que vemos são pessoas a cada dia adepta à prática de atividades físicas. Os fins de tarde na cidade na Avenida Tancredo Neves, antiga pista, e, durante todo dia nas academias de ginástica, vemos jovens, adultos e idosos valorizando a prática e seguindo conselhos de especialistas.

Porém, alguns cuidados devem ser seguidos para não fazer as atividades e movimentos errados. As academia são obrigadas por Lei, oferecer auxilio de um profissional de Educação Física para orientar os praticantes quanto ao manejo, postura e procedimentos de exercícios, como alongamento e execução.

Charles Academia

Tarauacá, ainda, não tem profissionais suficiente para atender os serviços de academia. Em 2004, formaram 50 professores na área, desses, 25 já eram professores, outros 25 tinham emprego em outras órgãos. Hoje, muitas vezes as academia são criticadas por falta de um profissional adequado. Todo trabalho exige planejamento e organização, sem isso o rendimento é mínimo.

Destacamos fotos de duas academias que atendem o município e visitantes, e, algumas orientações para quem pratica musculação e tem as academias como espaço das atividades.
Valorize os movimentos e mantenha a postura correta na hora de puxar ferro

Antes de praticar qualquer atividade física é preciso ter cuidado e atenção: a busca pelo corpo perfeito pode acabar na sala de cirurgia, pois desrespeitar os limites pode levar a lesões graves.

O professor Jean Carlo, da Rebook Club, conta que muitos alunos não dão o descanso necessário para a recuperação muscular. Outros, não dão atenção a problemas importantes, como dores articulares frequentes. E ainda tem aqueles que trabalham com frequências cardíacas mais altas do que o recomendado nos exercícios aeróbicos.

O primeiro passo para evitar lesões é aquecer por, pelo menos, 10 minutos. Assim, seu corpo estará mais oxigenado e terá mais energia para aguentar o exercício.

Terminou de malhar e está com a sensação de dever cumprido? Nada disso. "Encerrar as sessões de musculação sem fazer um alongamento leve, para soltar a musculatura trabalhada, é um dos erros mais comuns cometidos pelos alunos", explica Jean.

Mas alguns dos equívocos começam antes mesmo do aluno entrar na sala de musculação. Não se alimentar de forma adequada antes dos treinos é um deles. O conselho é comer alimentos leves, de fácil digestão, como uma fruta ou uma barrinha de cereal.

Se o treino for durar mais de uma hora, ela indica o consumo de mais alguma fonte de carboidrato, aos 40 ou 50 minutos de exercício. Nunca se exercite em jejum. Isso aumenta o risco de hipoglicemia e faz com que você queime massa magra em vez de gordura. Também evite treinar de estômago cheio, o que pode causar náuseas, mal-estar e atrapalhar a digestão.

Outro deslize, que começa antes de chegar à academia, é não dar ouvidos ao próprio corpo. Se o cansaço bater, pergunte a si mesma se você está mesmo indisposta ou essa é só mais uma desculpa para não ir à academia. Não ignore sintomas como tonturas, dores musculares fortes e mal-estar. Diminua o ritmo e procure um médico.

Espantou a preguiça e foi malhar? Lembre-se que você está ali, acima de tudo, para se manter em forma. Socialize entre um exercício e outro, mas não deixe que as conversas roubem a maior parte do tempo que você destinou à ginástica.

Saiba ainda que variar os exercícios é importante e ajuda a evitar lesões por esforço repetitivo. Além disso, quando você faz sempre a mesma atividade, seu músculo tende a se acostumar com o estímulo, fazendo com que o exercício renda muito menos. O ideal é alternar as atividades.

Quando estiver fazendo exercícios, lembre-se de manter a postura correta. A cabeça deve ficar sempre no prolongamento da coluna. Ao exercitar as costas no Pulley, olhe para frente e deixe seus braços alinhados com a barra, nunca para trás dela. Quando for treinar peito, no supino, lembre-se de deixar as costas sempre encostadas no banco para não forçar a lombar. Não estenda o braço até o final para não sobrecarregar os cotovelos. Na repetição de abdominais, mantenha os pés próximos ao quadril e as costas apoiadas no chão. Suba e desça contraindo a musculatura do abdômen, olhando sempre para frente, na diagonal.

Outro erro bem comum é utilizar os pesos de maneira inadequada. De nada adianta aumentar a carga do exercício se os movimentos não forem bem feitos. Se você não controla o movimento e a respiração, acaba indo mais rápido na hora de abaixar o peso. O certo é fazer as repetições lentamente, na seguinte proporção: um segundo para levantar, três para abaixar.

Dicas que melhoram a convivência dentro da academia


Quem nunca teve a sensação de estar descobrindo uma nova realidade quando começa a frequentar a academia? Tudo é novidade, da série dos exercícios às pessoas novas que passam a fazer parte do seu convívio. Sem contar as dúvidas existenciais que pipocam na cabeça, como: com que roupa ir? Quando puxar conversa com alguém durante as aulas? Os dilemas não são à toa, pois até mesmo na academia é preciso respeitar as regras da boa convivência. Algumas dicas de bom comportamento devem ser dadas pelo professor. É mais comum do que se imagina uma pessoa deixar de praticar exercícios por ter uma má impressão dos alunos que frequentam a mesma academia. Para não ficar desmotivado e nem desmotivar ninguém, confira algumas regras de etiqueta que fazem o seu treino e o do colega renderem mais.

Limpar o aparelho após o uso
O hábito de limpar o aparelho usando um pano umedecido com álcool é uma questão de etiqueta e de higiene, essencial para que todos tirem proveito dos exercícios com conforto e segurança. Algumas doenças transmitidas por bactérias e vírus, como a própria gripe, podem ser transmitidas pelo suor.

Usar um aparelho molhado do suor alheio, além de ser desagradável, pode dificultar a execução do exercícios, já que a superfície em contato com o corpo fica escorregadia. As academias sempre deixam ao lado de cada equipamento um pano com álcool para higienizar a superfície assim que o exercício terminou.

Toda a superfície do aparelho que entrou em contato com o corpo deve ser limpa. Aparelhos como leg press, chest press, banco scott, o banco da bicicleta e também os colchonetes usados para fazer abdominais, devem ser limpos após o uso.

Não deixe os pesos espalhados
Outro deslize cometido com o material da academia é não colocar os pesos e halteres no lugar certo após o término da série. Em quase todas as academias há um suporte especial para cada tipo de peso, facilitando a organização. Por isso, deixar os pesos largados em qualquer lugar, demonstra ser uma pessoa desorganizada que não cumpre regras, além de deixar o ambiente bagunçado, pode dificultar e atrasar o treino de outra pessoa.


Perceba se o colega quer papear
Por mais que a academia seja um ambiente bastante descontraído e propício para fazer novas amizades, ficar puxando conversa com quem está tentando se concentrar no exercício pode pegar mal. A regra não é fazer o treino em silêncio, mas é importante prestar atenção se os outros querem bater papo também.

Fica mais difícil controlar a respiração e contar quantas séries já foram feitas quando tem alguém falando constantemente com você.


Escolha roupas confortáveis
Usar roupas que chamam muito a atenção pode causar um constrangimento geral na academia. A academia não deve ser um lugar de desfile de moda. E, mais do que isso, as peças muito curtas e apertadas, são desconfortáveis e ainda podem atrapalhar o treino. As roupas mais adequadas para a prática de exercícios físicos são aquelas mais confortáveis, feitas de algodão e tecidos dry fit.

Cuidado no vestiário
No vestiário, use o armário apenas quando estiver usando a academia, sem deixar seus pertences lá, de um dia para o outro. A maioria das academias tem armários rotativos. Basta usar um cadeado quando guardar suas coisas e, depois do treino, deixar livre para o próximo aluno.


Preste atenção na fila dos aparelhos
Principalmente em academias de pequeno porte, é comum que filas se formem nos aparelhos mais usados. Quando isso acontecer, o melhor a fazer é revezar. "Todos precisam de pelo menos um minuto de descanso entre as séries. Nesse intervalo outra pessoa pode usar o aparelho", instrui Andrea Martins. Outro ponto importante é tomar cuidado para não furar fila. Como as pessoas na academia não costumam ficar do lado do aparelho "guardando lugar", é melhor perguntar se alguém está na fila para usá-lo.

Bom final de semana a todos!

Fonte: portal da eduação fisica

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Pensamentos e Sonhos sobre o Brasil


O Brasil é a maior nação neolatina do mundo. Uma das marcas do povo brasileiro é sua capacidade de se relacionar com todo mundo, de somar, juntar, sincretizar e sintetizar. Temos tudo para sermos a maior civilização dos trópicos, não imperial, mas solidária com todas as nações, porque incorporou em si representantes de 60 povos que para aqui vieram.
Por Leonardo Boff

1. O povo brasileiro se habituou a “enfrentar a vida” e a conseguir tudo “na luta”, quer dizer, superando dificuldades e com muito trabalho. Por que não iria “enfrentar” também o derradeiro desafio de fazer as mudanças necessárias, para criar relações mais igualitárias e acabar com a corrupção?

2. O povo brasileiro ainda não acabou de nascer. O que herdamos foi a ‘Empresa-Brasil’ com uma elite escravagista e uma massa de destituídos. Mas, do seio desta massa, nasceram lideranças e movimentos sociais com consciência e organização. Seu sonho? Reinventar o Brasil. O processo começou a partir de baixo e não há mais como detê-lo.

3. Apesar da pobreza e da marginalização, os pobres sabiamente inventaram caminhos de sobrevivência. Para superar esta antirrealidade, o Estado e os políticos precisam escutar e valorizar o que o povo já sabe e inventou. Só então teremos superado a divisão elites-povo e seremos uma nação una e complexa.

4. O brasileiro tem um compromisso com a esperança. É a última que morre. Por isso,tem a certeza de que Deus escreve direito por linhas tortas. A esperança é o segredo de seu otimismo, que lhe permite relativizar os dramas, dançar seu carnaval, torcer por seu time de futebol e manter acesa a utopia de que a vida é bela e que amanhã pode ser melhor.

5. O medo é inerente à vida porque “viver é perigoso” e sempre comporta riscos. Estes nos obrigam a mudar e reforçam a esperança. O que o povo mais quer, não as elites, é mudar para que a felicidade e o amor não sejam tão difíceis.

6. O oposto ao medo não é a coragem. É a fé de que as coisas podem ser diferentes e que, organizados, podemos avançar. O Brasil mostrou que não é apenas bom no carnaval e no futebol. Mas também bom na agricultura, na arquitetura, na música e na sua inesgotável alegria de viver.

7. O povo brasileiro é religioso e místico. Mais que pensar em Deus, ele sente Deus em seu cotidiano que se revela nas expressões: “graças a Deus”, “Deus lhe pague”, “fique com Deus”. Deus para ele não é um problema, mas a solução de seus problemas. Sente-se amparado por santos e santas e por bons espíritos e orixás que ancoram sua vida no meio do sofrimento.

8. Uma das características da cultura brasileira é a alegria e o sentido de humor, que ajudam a aliviar as contradições sociais. Essa alegria nasce da convicção de que a vida vale mais do que qualquer coisa. Por isso, deve ser celebrada com festa e, diante do fracasso, manter o humor. O efeito é a leveza e o entusiasmo que tantos admiram em nós.

9. Há um casamento que ainda não foi feito no Brasil: entre o saber acadêmico e o saber popular. O saber popular nasce da experiência sofrida, dos mil jeitos de sobreviver com poucos recursos. O saber acadêmico nasce do estudo, bebendo de muitas fontes. Quando esses dois saberes se unirem, seremos invencíveis.

10. O cuidado pertence à essência de toda a vida. Sem o cuidado ela adoece e morre. Com cuidado, é protegida e dura mais. O desafio hoje é entender a política como cuidado do Brasil, de sua gente, da natureza, da educação, da saúde, da justiça. Esse cuidado é a prova de que amamos o nosso pais.

11. Uma das marcas do povo brasileiro é sua capacidade de se relacionar com todo mundo, de somar, juntar, sincretizar e sintetizar. Por isso, ele não é intolerante nem dogmático. Gosta e acolhe bem os estrangeiros. Ora, esses valores são fundamentais para uma globalização de rosto humano. Estamos mostrando que ela é possível e a estamos construindo.

12. O Brasil é a maior nação neolatina do mundo. Temos tudo para sermos também a maior civilização dos trópicos, não imperial, mas solidária com todas as nações, porque incorporou em si representantes de 60 povos que para aqui vieram. Nosso desafio é mostrar que o Brasil pode ser, de fato, um pedaço do paraíso que não se perdeu.”

Fonte: escrito por Leonardo Boff, teólogo e escritor. Publicado no site “Carta Maior”

Reunião Hoje: Sefaz, Idaf e Promotora reunirão com proprietários de açougue e criadores de Tarauacá


A SEFAZ e o IDAF em parceria com a Cooperativa dos Agricultores e Pecuaristas de Tarauacá, COOPAPEC, convida todos os proprietários de açougue, casa de carne, criadores e pecuarista em geral para uma importante reunião com as participações da Promotora de Justiça, direção da COOPAPEC, Fiscais da Sefaz, Idaf e Vigilância Sanitária.

Assunto: abate bovino e suino

1. Abates clandestino
2. Critério para emissão do GTA
3. Regularização dos açougues


Dia: HOJE, 22 de novembro, 3ª feira
Local: Teatro José Potyguara
Horário: as 7 horas da noite

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Nosso corpo expressa emoções quando não está bem

O desequilíbrio corporal tem causas que devem ser verificadas em vez de ignoradas

Nosso corpo se expressa através do riso, das dores, dos gestos, contraturas, tremores, suor, lágrimas, desarranjo intestinal, dentre outros. O organismo manifesta imediatamente todas as emoções, até mesmo aquelas que queremos esconder de nós mesmos.

Quando o corpo reclama, temos consciência que não estamos em ordem, ou seja, temos consciência de que não há harmonia interna. A doença é o resultado desse desequilíbrio onde o corpo e a mente perdem a unidade. E assim, nos tornamos propensos ao resfriado, à diarreia, dor de cabeça, febre, etc.

A Organização Mundial de Saúde definiu Saúde como um estado perfeito entre o bem-estar físico, psíquico e social, e não apenas uma ausência de doença.

A pessoa pode não ter uma doença, mas estar sempre irritada, mal humorada, se isolando dos outros e, agindo assim, está longe de ter um comportamento considerado saudável.

O modo como vivemos é determinado pelas nossas escolhas. Nós escolhemos o que pensar, nossa alimentação, nossas ações, as palavras. Denominamos isso: atitude.
Desequilibramos nosso corpo com nossas atitudes, por exemplo, sobrecarregamos nossa vesícula biliar com nossos pensamentos raivosos e obsessivos, que ficam se repetindo na mente e como consequência, sentimos náuseas, calor excessivo, palpitações, a boca fica amarga, contraímos todos os músculos. Tudo isso só com o poder do pensamento.

Todos nós já experimentamos pensamentos eróticos ou de medo e, imediatamente, somos envolvidos por reações fisiológicas. O corpo reage rapidamente produzindo hormônios, palpitações, tremores. Portanto, não é surpresa alguma entender que todos os pensamentos e emoções provocam reações diversas no organismo, e cada palavra que ouvimos afeta profundamente o funcionamento do corpo.

Pessoa ansiosa tem uma tendência maior a desenvolver gastrite. A colite normalmente aparece em pessoas com comportamento compulsivo e obsessivo e a insônia se apresenta para aqueles que são preocupados demais, que querem controlar o futuro.

A mente influencia diretamente no nosso sistema imunológico, na produção das enzimas, anticorpos, hormônios e neurotransmissores. Toda essa química determina nosso bem-estar. Muitas vezes, usamos mecanismos de defesas psíquicos e escolhemos não querer ver, sentir e acabamos reprimindo emoções, não queremos entender, fugimos daquilo que está se manifestando na nossa vida, fazemos de conta que está tudo bem.

Olhar para dentro de nós mesmos pode gerar muito desconforto, pois é mais fácil negar, racionalizar e fugir dos problemas, do que tomar atitudes que promovam uma mudança. Se fugirmos dos nossos problemas estamos apenas mascarando uma situação que inevitavelmente se apresentará em outra oportunidade. Vocês conhecem aquela frase: "Não adianta adiar o que é inevitável?". É sempre importante perguntar: "- Como eu estou passando por tudo isso?". Nesse momento, você consegue se organizar internamente e buscar os recursos necessários para superar a situação.

Infelizmente, não é isso que a maioria das pessoas fazem, normalmente, a pergunta que se fazem é: "- Por que eu estou passando por isso?". E, imediatamente, são invadidas por pensamentos obsessivos de culpa, cobranças, inseguranças e por aí vai, se fazendo de vítimas. É muito mais fácil culpar os outros: a infância, o governo, a situação mundial... É mais prático culpar o externo pelos problemas que estamos tendo, pelas nossas fraquezas e desistir de lutar.

Chega de reclamar! Vamos encarar a causa dos nossos problemas, entendermos que todas as emoções têm uma função importante, que não adianta querer ignorar. As emoções nos dão sinais sobre como devemos atuar na vida.

Faz parte do nosso crescimento pessoal e da nossa evolução aprender a transformar emoções desequilibradas em sentimentos mais tranquilos, a mudança começa na sua forma de se comunicar e agir. A maneira como sua vida está hoje é resultado direto das suas ações e pensamentos, não é necessário uma mudança radical na sua forma de ser, apenas o comprometimento consigo mesmo de lidar com o momento presente de uma forma mais tranquila, desenvolvendo o amor próprio e sua paciência.

Para concluir, uma citação do filósofo Aristóteles: "O que fazemos não muda a nossa vida. A verdadeira mudança vem do que fazemos repetidamente". (juniverso.blogspot.com)

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Acre, 108 anos depois: breves considerações

108 anos de história e luta

17 de novembro de 1903. Hoje, quando fazemos uma reflexão sobre os avanços que o Acre teve nesses anos, percebemos que as condições econômica em que vivemos poderia estar numa posição melhor privilegiada, e consequentemente, os avanços em um nível mais elevado. Atualmente, vemos um Acre diferente, se estruturando e se preparando para fortalecer seu desenvolvimento econômico. O Acre por ser um estado de economia fragilizada, sem industrialização forte, a população acriana se ver refém do poder público, busca qualificação profissional para servir o Estado. Com o chamado desenvolvimento sustentável implantado no Acre, nos próximos 15 anos devemos ter uma economia interna diversificada.

De 1999 aos dias atuais, o Governo do Acre, com Jorge Viana, Binho Marques e agora Tião Viana, tem objetivado formar base estrutural e organizar o Estado com foco no fortalecimento do mercado interno firmando parcerias com Estados e Países vizinhos. Debates pautados no implemento de uma autonomia econômica criando novas alternativas de mercado está sendo um desafio para o Governo do PT, e consequentemente, para a Frente Popular do Acre.

Acredito muito no potencial do povo acriano. Precisamos conjuntamente RE-EVOLUIR, apresentar novos parâmetros gerador de emprego e renda para o povo, propomos a construção de uma nova plataforma de Governo em várias cidades acrianas para que possamos junto com o Governo do Estado, garantir os avanços que o Acre e o povo merecem. Oferecer para as novas gerações a possibilidade de ter dias melhores.

Não podemos apenas celebrar obras do passado, é preciso que se considere os avanços que tivemos ao longo desses 108 anos. Celebrar as conquistas do presente, como o asfalto da BR-364, por exemplo, que ajudará impulsionar o crescimento do Estado e representa a liberdade e afirmação de luta de um povo.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Sobre o Tratado de Petrópolis: 17 de novembro de 1903

Barão do Rio Branco, Assis Brasil e equipe Boliviana
cidade de Petropolis, Rio de Janeiro, 17.11.1903

O Tratado de Petrópolis, assinado em 17 de novembro de 1903 pelo BARÃO DO RIO BRANCO e ASSIS BRASIL, foi aprovado por lei federal de 25 de fevereiro de 1904, regulamentada por decreto presidencial de 7 de abril de 1904, incorporando o Acre como território brasileiro. PLÁCIDO DE CASTRO, que faleceu em 11 de agosto de 1908, foi primeiro presidente do território do Rio Branco, elevado à condição de estado do Acre em 15 de junho de 1962. Tanto RIO BRANCO como ASSIS BRASIL são homenageados no Acre com o nome de sua capital e um município, respectivamente.

O desejo de enriquecer com o comércio da borracha levou muitos nordestinos ao território do Acre, que desde o ano de 1867 era de propriedade da Bolívia, e os únicos seres vivos avistados nesta região eram os índios, não civilizados ainda pelo homem branco. Os seringais passaram a ser explorados e a área transformou-se em constante frente desbravadora, avançando em direção a três rios ali existentes: Rio Acre, Alto-Purus e Alto-Juruá.
Até o início do século XX a área do Acre era de propriedade da Bolívia, porém era habitada na sua maioria por brasileiros que exploravam o seringal e não acatavam as ordens expressas do comando boliviano, desenvolvendo assim uma área de jurisdição autônoma. A partir deste momento passaram a requerer a incorporação desta área ao Brasil.

Os bolivianos, na tentativa de manter o que era seu por direito, estabeleceram, em 1899, a arrecadação de impostos e inauguraram a cidade de Puerto Alonso, atual Porto Acre. Os brasileiros não se calaram, espocaram então vários motins que só tiveram fim em 17 de novembro do ano de 1903, quando da assinatura do Tratado de Petrópolis.


O Tratado de Petrópolis determinou que o Brasil teria que recompensar a Bolívia pagando-lhe dois milhões de libras esterlinas na permuta por um território que congregaria o Acre inferior, cuja extensão era de 142.000 Km, e também o Acre superior – com 48.000 Km –, território abundante em florestas e reservas de seringueiras. O Brasil, por sua vez, em troca, entregaria algumas extensões da fronteira do Mato Grosso e encetaria a construção da estrada-de-ferro Madeira-Mamoré, em uma dimensão de 400 km, para que a Bolívia tivesse uma saída em direção ao Oceano Atlântico.

Assinatura do Tratado de Petropolis

A assinatura do Tratado de Petrópolis teve um significado diplomático muito importante para o Brasil, não foi preciso estourar uma guerra para se resolver o problema do Acre. A anexação de quase 200 mil quilômetros quadrados de território foi para as mãos de cerca de 60 mil seringueiros e respectivas famílias, para que pudessem trabalhar na extração da borracha.
O Acre foi definitivamente unido num só corpo, sendo seu primeiro governador o Senhor José Augusto de Araújo, eleito em outubro de 1962 com 7.184 votos e nomeado pelo então Presidente da República.
Na Constituição de 1934 a região do Acre passou a usufruir o direito de ter dois representantes na Câmara dos Deputados e no ano de 1957 é alçado à condição social de Estado.


Fonte: historiabrasileira.com.br

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Cigarro intensifica vício em cocaína, diz estudo

 
Fumantes são mais propensos a se viciar em cocaína

Num experimento com camundongos, cientistas encontraram pela primeira vez evidência biológica de que o cigarro serve de "porta de entrada" para outra droga. Ao dar água com nicotina aos roedores, pesquisadores da Universidade Columbia, de Nova York, mostraram que o vício subsequente em cocaína ficava mais intenso. "É claro que fumar cigarros não determina se alguém vai ou não experimentar cocaína. Isso não é um fenômeno biológico, e sim social" disse à Folha, Amir Levine, autor principal do trabalho.
"A maioria dos fumantes nunca chega a experimentar cocaína. Entretanto, se você se tornar um fumante crônico e só depois for exposto à cocaína, seu cérebro vai reagir de forma diferente, sim." No teste com camundongos, Levine verificou que os animais submetidos a uso crônico de nicotina eram mais propensos ao vício.

A porcentagem de pessoas que experimentavam cocaína e se viciavam era grande entre fumantes: 20%. Entre aqueles que nunca tinham fumado, era de apenas 6%. É um motivo a mais para que o combate ao cigarro seja uma prioridade de saúde pública, diz a pesquisadora.

Folha.com

Conheça os 8 erros mais comuns da malhação: recomendações ajudam a não cair em armadilhas que podem detonar esforços


Muitas vezes, a prática de exercícios físicos faz parte de um objetivo a ser atingido. Pode ser uma questão de saúde, a vontade de mudar algo em nosso corpo esteticamente ou a realização de uma atividade que nos permita relaxar. Seja qual for o seu alvo, a prática deve ser consciente para evitar lesões, indisposições e frustrações.
A fisioterapeuta Maria Cristina Schneider aponta os oito erros mais comuns de quem malha, e dá sugestões para que você não caia nessas armadilhas.
1. Falta de motivação: É comum iniciarmos um novo ciclo cheio de otimismo. Mas com o passar de algum tempo acabamos diminuindo o pique e nos acomodando, até abandonando o desafio. O melhor é não ter tanta expectativa nos movimentos iniciais. Em vez disso, utilize a energia para se manter focado no resultado esperado a longo prazo. Isto nos manterá praticando exercícios por tempo suficiente para que o objetivo seja alcançado.
2. Respiração inadequada: Um dos processos naturais do corpo humano que mais consome energia é a respiração. Durante a prática de atividade física é fundamental lembrar de respirar adequadamente, assim como de inspirar e expirar em sincronia com o esforço muscular.
3. Baixo consumo de água: O corpo é constituído de líquidos que são imprescindíveis para os processos naturais do organismo. Colocar nosso corpo em movimento exige cuidados, como por exemplo, mantê-lo sempre hidratado. Caso contrário, você pode acabar submetendo seu corpo a desconfortos que interferem na qualidade da sua prática. Beba água antes e após a prática exercícios físicos. O recomendado é 2 litros distribuídos ao longo do dia.
4. Uso de roupas e acessórios inapropriados: Para que objetivos possam ser alcançados é fundamental que o corpo se mantenha em condições de praticar a atividade escolhida de forma prazerosa. Bolhas, calos, assaduras ou até danos mais graves podem afastar você de sua prática e, consequentemente, do seu objetivo. Usar roupas e acessórios adequados é um cuidado necessário para qualquer atividade física.
5. Fazer atividade que não combina com você: Se comprometer a realizar uma atividade física não pode significar uma tarefa a mais a ser cumprida no seu dia. Para que os efeitos apareçam é fundamental que você esteja atento enquanto coloca o corpo em movimento. Se seus membros se mexem sem que o resto tome conhecimento, os resultados serão fracos e isolados além de facilitar o surgimento de alguma lesão.
6. Mudar muito de objetivo: Se você se comprometeu com algo, não mude de ideia assim que vir o amigo alcançando mais rápido outro tipo de objetivo ou só porque ficou sabendo de uma técnica maravilhosa e quer aplicá-la. Mantenha-se fiel e focado, realizando com dedicação o seu trabalho certo de que ele foi pensando por e para você. Claro, se for o caso, melhore-o sempre que possível, mas cuidado para não alterá-lo o tempo todo e acabar deixando seu corpo confuso sobre o que você espera dele.
7. Ausência da orientação de um profissional: A presença de um profissional pode não só evitar leões mas, principalmente, evitar que você caia em armadilhas e realize esforços além da medida ou desnecessariamente.
8. Ignorar os alertas do corpo: Além de estar 100% consciente durante a prática, procure por sinais durante e depois de cada grupo de exercícios. Pergunte para o seu corpo como ele se sente, cansado ou revigorado. Não ignore dores, tonturas, contrações involuntárias ou desconfortos físicos. Preste atenção ao ritmo da sua respiração, pois ela pode sempre servir de indicativo se algo não está bem.


Fonte:portaldaeducacaofisica.com

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Culpado ou Inocente?


Conta uma antiga lenda que na Idade Média um homem muito religioso foi injustamente acusado de ter assassinado uma mulher. Na verdade, o autor do crime era pessoa influente do reino e, por isso, desde o primeiro momento se procurou um "bode expiatório" para acobertar o verdadeiro assassino.

O homem foi levado a julgamento, já temendo o resultado: a forca. Ele sabia que tudo iria ser feito para condená-lo e que teria poucas chances de sair vivo desta história. O juiz, que também foi comprado para levar o pobre homem à morte, simulou um julgamento justo, fazendo uma proposta ao acusado para que este provasse sua inocência.

- Sou de uma profunda religiosidade e por isso vou deixar sua sorte nas mãos do Senhor: vou escrever num pedaço de papel a palavra INOCENTE e no outro pedaço a palavra CULPADO. Você sorteará um dos papéis e aquele que sair será o veredito. O Senhor decidirá seu destino - determinou o juiz.

Sem que o acusado percebesse, o juiz preparou os dois papéis, mas em ambos escreveu CULPADO de maneira que, naquele instante, não existia nenhuma chance de o acusado se livrar da forca. Não havia alternativas pra o pobre homem. O juiz colocou os dois papéis em uma mesa e mandou o acusado escolher um. O homem pensou alguns segundos, aproximou-se confiante da mesa, pegou um dos papéis e rapidamente colocou na boca e engoliu. Os presentes ao julgamento reagiram surpresos e indignados com a atitude do homem.

- Mas o que você fez? E agora? Como vamos saber o seu veredito?
- É muito fácil. - respondeu o homem - Basta olhar o outro pedaço que sobrou e saberemos que acabei engolindo o contrário. Imediatamente o homem foi liberado.

Moral da história:
Por mais difícil que seja uma situação, não deixe de acreditar até o último momento. Saiba que, para qualquer problema, há sempre uma saída. Não desista, não entregue os pontos, não se deixe derrotar. Vá em frente, apesar de tudo e de todos, creia que pode conseguir.

Frase
A verdadeira medida de um homem não é como ele se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas como ele se mantém em tempos de controvérsia e desafio. (Martin Luther King Jr.)


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Cinco direitos que temos


Cinco informações úteis não divulgadas! Principalmente a quarta.

1. Solicitação de Certidão
Quem quiser tirar uma cópia da certidão de nascimento, ou de casamento, não precisa mais ir até um cartório, pegar senha e esperar um tempão na fila. O cartório eletrônico, já está no ar! www.cartorio24horas.com.br. Nele você resolve essas (e outras) burocracias, 24 horas por dia, on-line.

Cópias de certidões de óbitos, imóveis, e protestos também podem ser solicitados pela internet. Para pagar é preciso imprimir um boleto bancário. Depois, o documento chega por Sedex.

2. Auxílio à lista telefônica
Não disque 102. Agora é 0800-2800102. Na consulta ao 102, pagamos R$ 1,20 pelo serviço. Só que a telefônica não avisa que existe um serviço gratuito.

3. Documentos roubados
Boletim de ocorrência, BO, dá gratuidade - Lei 3.051/98. A grande parte da população não sabe, A Lei 3.051/98 nos dá o direito de em caso de roubo ou furto, mediante a apresentação do Boletim de Ocorrência, gratuidade na emissão da 2ª via de documentos, tais como:
- Habilitação (R$ 42,97);
- Identidade (R$ 32,65);
- Licenciamento Anual de Veículo (R$ 34,11)
Para conseguir a gratuidade, basta levar uma cópia (não precisa ser autenticada) do Boletim de Ocorrência e o original ao Detran para Habilitação e Licenciamento.

4) Multa de trânsito, essa você não sabia
No caso de multa por infração leve ou média, se você não foi multado pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses, não precisa pagar multa. É só ir ao DETRAN e pedir o formulário para converter a infração em advertência com base no Art. 267 do CTB. Levar Xerox da carteira de motorista e a notificação da multa.. Em 30 dias você recebe pelo correio a advertência por escrito. Perde os pontos, mas não paga nada.

Código de Trânsito Brasileiro - Art. 267 - Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.

5) Artista famosos ficam em forma com exercícios e dieta?
Tudo mentira, os famosos tem uma receita secreta que deixa o corpo em forma sem esforço, por isso conseguem perder peso muito rápido.
Tem uma coluna da Globo que mostra como funciona, acesse http://www.colunaglobosaude.com.br
Não vamos guardar as informações só para nós, divulguem

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Por que estar na internet?


Hoje em dia a internet não é vista apenas como uma ferramenta para compartilhar conhecimento. Ela se tornou uma extensão do mundo real. Você pode ver e ser visto, ouvir e ser ouvido e falar com o mundo todo, tudo através de uma tela.

Tudo está sendo convertido para formato do computador. O mundo real está sendo copiado para o formato digital: músicas, notas fiscais, lojas, bancos, mapas, fotos, cartas, são apenas alguns dos exemplos, de que este é um caminho sem volta. Em breve, o dinheiro será digital, documentos, agenda de compromissos, lista telefônica e mais uma infinidade de coisas, estarão ligados à internet.

A internet não está somente em computadores, ela está também nos celulares e, em breve, também estará integrada à TV Digital. Daí se nota a importância de estar ao alcance de todas as pessoas conectadas. Na verdade, num futuro muito próximo, a Internet será o único lugar em que uma empresa deverá estar para ser encontrada.

A internet, também, por meio das redes sociais como Orkut, Twitter, Facebook, Youtube, entre outros, tornou-se um grande meio de exposição de vídeos e fotos envolvendo pessoas inocentes causando prejuízos a muitas famílias.

Por isso é importante que se restrinja os perfis e controlar a língua, assim como fazemos fora da Internet, é também o melhor caminho para não sermos expostos tanto a nível pessoal, quanto a nível profissional.

É necessário lembrar que os perfis nas redes sociais são uma extensão do indíviduo, mesmo quando o mesmo decide disfarçar-se em um personagem, ainda assim é necessário usar bom-senso e limites.

A internet é uma ferramenta fantástica e todos que fazem bom uso dela são beneficiados. Basta saber utilizá-la.

Então, use o bom-senso e se beneficie da rede mundial. Afinal de contas estamos na globalização.


Sexo na adolescência: transformações da mente e do corpo


A adolescência é um período da vida muito legal, mas bastante conturbado. Nesta fase ocorrem transformações físicas e comportamentais importantes, preparando os meninos e meninas para assumir novos papéis na família e na sociedade. Num processo evolutivo e biologicamente normal, a criança se desenvolve, amadurece e fica apta para usufruir sua sexualidade, firmando sua identidade sexual e buscando um par para relacionar-se. Todo esse desenvolvimento é marcado por modificações no corpo e nos comportamentos dos jovens.

A fase onde há modificações no corpo chama-se de Puberdade. Na puberdade ocorre a primeira menstruação nas meninas (menarca), as poluções masculinas (ejaculações involuntárias durante o sono), o crescimento de pelos no corpo, a mudança de voz nos rapazes, o amadurecimento da genitália, entre outros.

Esta fase sempre vem acompanhada de transformações emocionais e comportamentais que são tidas como o marco da adolescência. Dependendo da cultura de cada povo e cada família, há variáveis que contribuem para a antecipação da adolescência. Dentre elas podemos verificar a necessidade precoce do trabalho em algumas famílias, antecipação de determinadas responsabilidades e papeis sociais, por exemplo.

O adolescente e a sua sexualidade


Alguns estudos apontam que, do ponto de vista psíquico, as meninas tendem a amadurecer, em média, dois anos antes que os meninos e isso pode fazer com que elas busquem prorrogar os encontros sexuais e selecionar um parceiro adequado para poder ter sua primeira relação sexual. Já os meninos tendem a buscar encontros sexuais com mais ansiedade, geralmente, persuadindo as garotas ao sexo com eles. Hoje em dia, em nosso meio, há uma tendência dos jovens experimentarem emoções e sensações sexuais com outros de sua idade, sem necessariamente buscar uma relação afetiva estável como um namoro – por exemplo – e para isso normalmente usam o termo “ficar”. Na fase do ficar muitos adolescentes acabam tendo sua primeira relação sexual e perdem a virgindade.


A perda da virgindade ainda é um marco importante para os jovens. É um rito de iniciação sexual, que pode ser vivenciado com orgulho ou com culpa excessiva, de acordo com a educação e tradição da família e, principalmente, como foi (ou será) concebida tanto do ponto de vista prático como subjetivo. Inicialmente, de forma geral, os jovens buscam apenas envolvimento sexual, testando suas novas capacidades e reações frente a sensações antes desconhecidas. É a redescoberta do corpo. Só depois procuram (ou acontece) o envolvimento afetivo complementar passando a conviver não apenas em grupos (outra característica da adolescência), mas também aos pares.


A masturbação faz parte da vida das pessoas desde a infância e, na adolescência, se intensifica com a redescoberta de sensações, tanto individualmente quanto em dupla ou em grupo. Os jovens podem apresentar algum tipo de atividade homossexual nessa fase, como exposição dos genitais, masturbação recíproca e comparação dos seios e dos genitais em grupo (comparação do tamanho do pênis, por exemplo), atividades estas, dependendo da função e dos efeitos para cada um dos envolvidos, não deve ser necessariamente encarada como homossexualidade, sempre deve ser levado em consideração caso por caso e, principalmente, seus significados funcionais.
Quando falamos em sexo devemos ter sempre em vista alguns cuidados e na adolescência esses cuidados devem ser ainda maiores.


Quando fazemos tudo no seu devido tempo, olhamos para trás e pensamos com orgulho: "valeu a pena, eu fiz o correto!" Mais, dificilmente, você vai olhar para traz e dizer: "Que maneiro, perdi minha virgindade com 13 anos e nem sei mais como e com quem foi".

Os homens dão mais valor aquilo que é mais difícil, mais prazeroso de se conquistar, garotos não dão valor á meninas oferecidas, vulgares e precoces, mesmo sendo dos mais machões, sempre são as "recatadas" que chamam atenção. E mesmo se não fosse, você não iria querer um babaca para namorar, correto?

Em tempos da super informação, com a internet, a globalização, a pouca censura nos meios de comunicação de massa, há um apelo sexual frequente e precoce, expondo os jovens a situações ainda não bem compreendidas por eles. Os adolescentes falam como adultos, querem se portar como tal e ter os privilégios reais e imaginários da maturidade. No entanto, pode falta-lhes a experiência, a devida compreensão e o significado real de um envolvimento sexual. A gravidez indesejada ou a aquisição de DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) são possibilidades presentes na relação sexual em fases da vida, principalmente na adolescência.

Infelizmente, a pouca informação qualificada e o precário manejo dos adultos perante as necessidades dos jovens são os verdadeiros responsáveis pelo falso e ilusório desenvolvimento do adolescente de hoje. Por isso, uma dica aos pais é sempre tentar o diálogo não punitivo com seus filhos e todos – adolescentes e adultos – devem procurar ajuda profissional quando estiverem enfrentando dificuldades em lidar com essas situações.

Os pais devem ter “aquela” conversa com o seu filho


Já foi costume o pai chamar o filho, logo que este entrava na puberdade, para uma conversa "de homem para homem". Ele então explicava o que é a relação sexual entre um casal, com o objetivo de preparar o filho para essa experiência. Hoje em dia, os adolescentes aprendem tudo o que é possível sobre sexo na escola, com os amigos, com as namoradas, nas revistas, nos programas de TV e na internet. Os pais ficam angustiados e se perguntam se essa conversa ainda faz sentido. A resposta é: sim e não. Os filhos não precisam de informação, mas de formação. Ou seja: cabe aos pais dizer a eles o que acham certo e o que consideram errado e incentivá-los a formar a própria opinião sobre o assunto.

"É necessário falar sobre sexo com os filhos, mas não transformar esse assunto numa solenidade", diz a psicóloga paulista Rosely Sayão, especialista em adolescentes. "Os pais também não precisam entrar em detalhes com os filhos. Além de constranger os dois lados, isso não acrescenta nada de útil ao rapaz ou à garota." Em lugar da conversa formal, funciona melhor tocar no assunto em situações do cotidiano, da forma mais natural possível. Se pai e filho estiverem assistindo a um programa na TV e aparecerem cenas de sexo, o pai pode dizer o que pensa sobre isso e comentar como era na época de sua juventude.

Fonte: portal pais e filhos