segunda-feira, 4 de abril de 2011

Nos 100 dias, Dilma bate índices de Lula e FHC

Brasileiros aprovam governo Dilma em todas as áreas.


Image
   Dilma Rousseff
A uma semana de completar a marca simbólica dos 100 dias no Planalto, a presidente Dilma Rousseff recebe uma ótima pesquisa CNI-IBOPE. Ela supera os índices obtidos em igual período pelos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula em levantamentos sobre início de governo.


No IBOPE encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), Dilma Rousseff registra a melhor avaliação de início de governo desde o começo do 1º mandato de FHC. O levantamento indica que o governo Dilma é avaliado como ótimo/bom por 56% dos brasileiros.


A aprovação do início do 1º mandato do ex-presidente Lula (2003), às vésperas dos 100 dias, era de 51%, e de FHC (1995), de 41%. Apenas 5% dos brasileiros consideram o governo Dilma "péssimo" ou "ruim". Outros 19% classificaram-no como regular e 11% ficaram indecisos. 

Aprovação em todas as áreas 

A pesquisa indica ainda que o índice de aprovação da presidenta é de 73%, ficando atrás somente do primeiro mandato do ex-presidente Lula, que obteve 75% de aprovação em março de 2003. Só 12% dos entrevistados desaprovam a petista, enquanto 14% se mostram indecisos.


O levantamento foi feito de 20 e 23 de março, com 2.002 pessoas em 141 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou menos. O IBOPE constatou que a avaliação positiva de 56% do governo Dilma se reflete em praticamente todas as áreas de atuação. No combate à fome e à pobreza, sua avaliação soma 61%, contra 33% que desaprovam suas ações nesse campo e 6% de indecisos.

O mesmo cenário de aprovação se repete no combate ao desemprego: 58% avaliam como positivas as ações do governo voltadas para esse campo, contra 35% que desaprovam e 7% de indecisos. Em relação à preservação do meio ambiente, o governo Dilma é avaliado positivamente  por 54% dos entrevistados. 


Fonte:Fundação Perseu Abramo


_____________________________________________________________________


Colesterol 


O Colesterol é um tipo de gordura que está presente naturalmente no corpo humano. Porém, se o colesterol estiver muito alto, ele pode causar danos às paredes dos vasos sanguíneos arteriais, determinando uma doença chamada de arteriosclerose. 

O que é colesterol? 

O colesterol é um tipo de lipídeo (ou gordura) que o organismo usa para produzir hormônios, vitamina D e substâncias que auxiliam na digestão.

O corpo humano fabrica todo o colesterol de que precisa. Essa tarefa é desempenhada pelo fígado. O colesterol que é ingerido através de alguns alimentos (como ovos, carnes e derivados do leite) é considerado como fonte extra e, quando o colesterol está bem elevado, ele pode trazer sérias conseqüências para a saúde. 

Colesterol alto e doenças

O excesso de colesterol pode se acumular nas paredes dos vasos arteriais (as artérias são vasos sanguíneos que levam o sangue do coração para todo o corpo).

A deposição de colesterol (gordura) nas paredes dos vasos arteriais pode levar a um estreitamento e endurecimento destes vasos, doença esta chamada de arteriosclerose.

Grandes acúmulos de gordura, em forma de placas, podem ocasionar uma obstrução completa de uma artéria, ocasionando lesões a um determinado órgão. Se uma artéria que irriga o músculo cardíaco é obstruída (ex: artéria coronária), pode ocorrer um infarto agudo do miocárdio ou  infarto do coração. Se uma artéria que irriga o cérebro é obstruída (ex: artérias carótidas ou cerebrais), a veia pode se romper e ocorrer um derrame cerebral. 

Quando medir o colesterol? 

Geralmente não há sinais ou sintomas que indiquem se o colesterol está alto ou não. Por isso, recomenda-se que todos façam um exame do colesterol a partir dos 20 anos de idade. Este exame deve ser repetido, pelo menos, a cada 5 anos. Logicamente, quem já faz algum tipo de tratamento, deve verificar junto ao seu médico a freqüência com que se deve fazer o exame do colesterol. 

Tipos de Colesterol

Os dois tipos principais de colesterol são o HDL e o LDL. Há também o VLDL, que não tem muita importância clínica.

O HDL, também conhecido como “bom colesterol”, é uma lipoproteína de alta densidade. O “bom colesterol (HDL) remove as gorduras dos vasos sanguíneos arteriais, deixando as paredes desses vasos bem limpas e flexíveis.

O LDL, também chamado de “mau colesterol”, é uma lipoproteína de baixa densidade. O “mau colesterol” (LDL) deposita gordura nos vasos sanguíneos arteriais, deixando as paredes desses vasos estreitas e endurecidas (arteriosclerose).

Note que a saúde dos vasos sanguíneos arteriais depende da relação de trabalho entre o HDL (bom colesterol) e o LDL (mau colesterol). Isto significa dizer que quanto mais alto for o HDL, melhor será a saúde dos vasos arteriais. 

Caso contrário, onde o LDL esteja alto, pior será a saúde dos vasos arteriais, podendo ocorrer arteriosclerose e até mesmo doenças cardiovasculares como o infarto do coração e o derrame cerebral. 

Colesterol total

Colesterol Total
Categoria
Menor que 200 mg/dl
Desejável
De 200 a 239 mg/dl
Limítrofe
≥ 240 mg/dl
Alto


Colesterol HDL (bom colesterol):

Colesterol HDL
Categoria
Menor que 40 mg/dl
Risco aumentado para doenças cardiovasculares
De 40 a 59 mg/dl
Quanto maior, melhor
≥ 60 mg/dl
Considerado fator protetor contra doenças cardiovasculares

Colesterol LDL (mau colesterol):

Colesterol LDL
Categoria
Menor que 100 mg/dl
Nível ideal
De 100 a 129 mg/dl
Nível próximo do ideal
De 130 a 159 mg/dl
Limítrofe
De 160 a 189 mg/dl
Alto
≥ 190 mg/dl
Muito alto


Tratamento do colesterol alto

O principal objetivo do tratamento é baixar o nível do colesterol LDL (mau colesterol) para valores normais ou ideais. Fazendo isto, diminui-se o risco de ocorrência de doenças cardiovasculares (infarto do coração e derrame cerebral, por exemplo).

Para baixar o colesterol e reduzir os fatores de risco cardiovasculares, há a necessidade de mudanças nos hábitos de vida, como: 
  • Não fumar ou, para quem fuma, parar de fumar.
  •  Praticar exercícios físicos regularmente. 

  • Em caso de sobrepeso ou obesidade, uma redução de 3 a 5 kg de peso já pode ajudar a baixar os níveis do colesterol LDL.
  •  Ter uma dieta rica em frutas, verduras, grãos integrais e peixes pode ajudar em muito a melhor controlar e baixar os níveis do colesterol LDL.
  • Evitar gorduras saturadas (frituras) e gorduras trans (margarinas e produtos que contenham gordura vegetal hidrogenada), pois podem aumentar os níveis de colesterol LDL. 
  • Caso seja portador de hipertensão arterial ou diabetes, faça um acompanhamento e controle regular junto a seu médico.

Em determinados casos, a depender dos níveis do LDL e da presença de fatores de risco ou doenças associadas, pode ser necessário o uso de medicações para baixar o colesterol, juntamente com a adoção das mudanças dos hábitos de vida listados acima. Para maiores informações sobre a necessidade do uso de medicamentos para baixar o colesterol, consulte seu médico. 

Colesterol: prevenção

Segundo dados de uma pesquisa desenvolvida em 2006 pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), mais da metade dos brasileiros (53%) nunca haviam feito exame para medir o colesterol. Além disso, cerca de 57% dos entrevistados sequer tinham ouvido falar sobre colesterol ruim (LDL) ou colesterol bom (HDL). Isto demonstra que os brasileiros não têm o hábito de medir o colesterol regularmente.

Diante desses dados sobre o colesterol, torna-se necessária uma maior divulgação e informação à população sobre os riscos e conseqüências que esse lipídio pode causar quando presente em quantidades elevadas no sangue. 

Desse modo, todos terão a consciência da importância de medir e acompanhar regularmente os níveis de colesterol, visando prevenir a ocorrência de arteriosclerose e doenças cardiovasculares no futuro.

Prevenção do colesterol alto

A prevenção do colesterol alto e das doenças decorrentes estão baseadas em 03 pontos-chaves:
  • Rastreamente e diagnóstico precoce
  • Vida ativa e prática de atividades físicas.
  • Escolha de alimentos saudáveis, principalmente relacionados as gorduras  boas, ruins e trans.
 
Fonte: saudeabril.com.br




0 comentários: