quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Tarauacá, o povo e a história


Tenho dito sempre que Tarauacá se diferencia de outras cidades porque tem um povo capaz de fazer história, seja na música, na política, na cultura, na educação e no esporte. Tarauacá tem um povo alegre, é preciso muitas vezes olhar para o passado através das boas lembranças, contos e histórias pra entendermos que o povo acreano tem exemplo de luta, coragem e vontade. Esses exemplos não podem ser esquecidos, deixar que a história viva de um povo exista apenas em memórias humanas, é preciso que seja contada através dos tempos passando de geração a geração. Precisamos a cada dia, a cada noite, juntos com os amigos, com a familia e com o vizinho destacarmos o potencial que o nosso povo tem.

É necessário não perdermos nossa identidade. No futuro serão nossos filhos, nossos netos e bisnetos que contarão nossa história. Esse pedaço do Brasil tem um povo feliz e muita história marcante capaz de influir na formação e tomada de decisão de muita gente.

Enfim, o que faz preservar a história de um povo. Será que basta sua vida ser contada através dos moradores mais velhos. Tarauacá, tem potencial e capital político suficiente para fazer registro de sua própria história através de implementação de políticas pública de preservação da vida da cidade, por meio da construção de museu ou de bibliotecas devidamentes equipadas. Os mais velhos são fundamentais nessa construção, são peças importantes, uma biblioteca viva, devem ser incluido no processo.

Precisamos fazer uma reflexão sobre seu presente e ampliar o olhar para o futuro.

Muitos são os exmplos. Porém, destaco um que deve siginificar o presente e o futuro, qual seja, a preparação dos atletas da equipe de futsal da escola Dr. Djalma Batista, sob coordenção do Prof. Neto Moura, que se prepara para participar dos jogos escolares em Rio Branco, capital. Estão treinando pela manhã e pela tarde para alcançar um único objetivo: ser campeão dos jogos escolares 2011. Na idade em que se encontram, ser campeão é parte de um sonho.

É preciso dizer e valorizar esse início de trabalho. É dever do poder público implementar políticas públicas que atenda as perpectivas de vida de um povo. A história desses jogos e de cada um desses jovens serão contadas para futuras gerações a partir das conversas ou dados informais, modificando sua essência. Por isso, digo que eles tem o compromisso, primeiro, de sonhar alto e ganhar, segundo, de fazer desses jogos um momento especial e de construção de um novo tempo para suas vidas.

O esporte abre portas. As portas serão largas se souberem trilhar pelo caminho certo. O futuro é uma incerteza, mas, a conquista do futuro passa especialmente pelas mãos de cada um de nós.

Parabéns a equipe de futsal da escola Dr. Djalma Batista, ao Prof. Neto e a todos que contribuem para que Tarauacá viva dias melhores.

Considero que as fotos abaixo, incluindo da copa máster, representam o passado, o presente e o futuro











0 comentários: