sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Orientações metodológicas sobre o treinamento de velocidade

Para a otimização do treinamento de velocidade é necessário observar algumas orientações metodológicas descritas a seguir. Os estudos são baseados em pesquisas de fisiologistas renomados de diversas partes do mundo.
1 – Deve-se iniciar o treinamento de velocidade o mais cedo possível, porque o sistema nervoso central e a estrutura das fibras musculares podem ser influenciados de modo adequado quando se é mais novo.
2 – Elementos de velocidade e de força rápida devem fazer parte de todas as unidades de treinamento.
3 – Por conta do risco de contusões, é necessário realizar um breve aquecimento intensivo e completo antes dos exercícios. Em jogadores mais velhos, o processo de aquecimento precisa ser maior do que para os mais jovens.
4 – Realizar o treinamento de velocidade sempre em estado de completa ausência de fadiga e no início da unidade de treinamento.
5 – O treinamento de velocidade no futebol só é efetivo quando realizado no limite máximo. Portanto, é importante dar ênfase à intensidade e não ao volume de exercício.
6 – O início do surgimento da fadiga é o sinal para o encerramento do treino de velocidade.
7 – No treinamento de velocidade e de força rápida é importante observar a correta relação entre sobrecarga e recuperação. Após sobrecargas curtas (de 3 a 5 segundos) a fase de recuperação ativa deve durar cerca de 1,5 minutos.
8 – Em equipes com duas unidades de treinamento diárias, não se deve realizar o treinamento de velocidade na parte da tarde caso o trabalho matinal tenha sido realizado de forma intensa.
9 – Não se deve realizar trabalhos de velocidade na véspera de jogos. Mas, para tornar o jogador mais veloz, pode-se utilizar pequenas doses de aceleração no dia da partida.
10 – No treinamento de velocidade devemos observar se as exigências e cargas correspondem à capacidade do jogador.

fonte: edephortes


0 comentários: